25/10/2018

Nasce o primeiro Dentinho de uma, cai o da outra!

25/10/2018
Meus bebes trocaram os dentinhos juntas, na mesma semana!!!!!!

 Desde os 3 meses Melinda tinha as gengivas inchadinhas, babava horrores e mordia tudo que via na frente, tudo me fazia crer que os dentinhos viriam cedo, mas ai veio os 6 meses, 7, 8 e nada, fiquei muito preocupada pois a Nic teve o primeiro com 7, achava que o da Mel viria antes disso, que nada! Com 8 meses e 3 semanas vi ele lá <3 Dia 28/08 




Por esses dias também notamos que Nicolly estava com um dente mole, estava recusando alguns alimentos, com medo de comer e fiquei surpresa, 4 anos e 5 meses, pensei que fosse demorar bem mais. E o nervoso? Deus me livre aquele dente cair só comigo em casa rsrs muito nervoso! A reaçao dela não foi nada boa, chorou desesperadamente dizendo que nao queria ficar sem o dente, que ninguém ia mexer, porque isso estava acontecendo, fiz ate audio no whats, tadinha! Mas ai conversei com ela, disse que isso acontecia com todas as crianças e um dente mais forte ia nascer. Ela aceitou melhor...  E o dente a cada vez mais mole, ficamos com medo dela acabar engolindo e o papai perguntou o que ela achava dele arrancar com uma linha, ela tava medrosa mas aceitou, juro, fui para cozinha! Na minha cabeça ela ia chorar, sair muito sangue, até que eu ouvi "arrancou papai?"  E ele "Ja, vuou!" Como assim? Sem choro? Fui pra sala aí procuramos pelo dente e estava em baixo do sofá kkkk ela pediu pra segurar, não parava de olhar, e eu não vi sangue nenhum, pasmem! Mandamos foto do dente para as vovós e vovôs, todos acharam cedo e ficaram corujando... 31/08 <3




Logo mais tarde ela me pediu pra por o dente em baixo do travesseiro e eu? Claro que permiti, vou cultivar essa inocência por quanto tempo conseguir, fada do dente, coelhinho da pascoa, papai Noel são muito esperados aqui em casa! Não vejo a hora da Melinda começar a entender e as duas dividirem a ansiedade por esses momentos únicos que só a verdadeira infância proporciona.
Antes de ir trabalhar no dia seguinte Dudu pegou o dente e colocou varias moedas de 1 real, quando ela acordou vibrou muito "nao acredito, ela veio mesmo!" E depois ganhou mais moedas dos vovôs... que delícia essas fases! 

15/09/2018

O coração da mamãe...

15/09/2018
Oi, Olá... Até quando vou escrever aqui? Até quando essa página vai existir? Tenho pensado muito a respeito, a muito tempo não procuro novos seguidores, a muito tempo não visito os blogs das amigas mamães que eu acompanhava, hora penso em deixar privado, mas me vêem a cabeça quantas pessoas bacanas eu tive o prazer de conhecer graças a esse mundinho, quantas eu pude ajudar tbm, e quantas me acompanham por simplesmente gostar de mim, das minhas meninas... Só o tempo vai dizer, mais 6 anos talvez! RS

Não dá pra explicar o quanto eu me sinto bem escrevendo, sabe quando a gente chora e chora muito, e depois se sente leve? Nunca senti... Só escrevendo ... 

Se aproxima mais uma data importante na minha vida, uma data difícil também, isso tem me gerado muita ansiedade, tristeza, insônia... (Escrevendo esse POST as 02:54 da manhã pra ser exata). Mas como anda o meu coração? Acho que ninguém nunca me fez essa pergunta... Depois que somos mães as pessoas perguntam dos filhos, do marido, da casa, da comida, da limpeza, até das contas, menos de nós, de como estamos... Se alguma mamãe estiver lendo isso e se sentindo assim, sinta se abraçada! 

Daqui a algumas semanas (menos de 2m) meu segundo grande amor completa 1 ano, a emoção de ter conseguido a gravidez ainda me consome demais, eu juro por tudo que a minha esperança em viver tudo isso de novo estava quase 0. 

As angustias vividas das 40 semanas ao parto, eu não consigo me lembrar do meu parto sem chorar, me lembro da primeira vez que pensei no parto... Melinda tinha 2 semanas de vida, era madrugada e eu chorei demais... Pensei que isso fosse diminuindo com o tempo, mas já se aproxima os 12 meses e isso é uma coisa que ainda mexe demais com meu coração, o medo da perda, isso abalou tudo dentro de mim... Isso fez com que eu me voltasse demais a Melinda, como se eu fosse uma bolha e quisesse ela agarrada dentro de mim, e não é uma coisa boa, muitas pessoas me questionam com olhares se eu faço diferença entre uma filha e outra, até familiares mais íntimos, até minha mãe as vezes, mas ninguém nunca vai entender o que eu vivi pra trazer ela pra esse mundo. (Choro)
Quando ela olha pra mim e sorri, nunca teve um dia que não se passasse pela minha cabeça que eu poderia não ter conhecido esse sorriso, mas Deus teve misericórdia. 

Tem dias que acho que poderia ter dado mais atenção a nicolly e vou dormir me sentindo um lixo de mãe, ela tem por agora 4anos e 7 meses, é a morena mais linda desse mundo todo... (Choro)
Sempre conversamos, pergunto a ela quase todos os dias o que ela sente em relação a irmã, e ela sempre me responde com palavras doces, que ama muito, que é seu amor, que é sua melhor amiga.. isso tira de mim um pouco a culpa de estar muito apegada a Melinda, pois acho que se fosse realmente verídico a Nicolly com sua pureza de criança não teria esse comportamento 100% amoroso com a irmã já que a menos de 1ano ela era única. Faço tudo a meu alcance pra ela se sentir especial, digo todos os dias que ela é meu presente de Deus, e ela me diz que eu sou maravilhosa, que eu sou a melhor do mundo. Porém sempre sinto que faço pouco, que eu poderia dar mais, que eu poderia me dedicar mais. 

Minha vida espiritual está tão estremecida quanto a emocional, muitas vezes tenho até vergonha em orar... O que será que Deus pensa de mim? Depois que a Melinda nasceu eu parei de ir a igreja com frequência, eu vou, mas não frequentemente como antes, porque parei de sair a noite sozinha, já tinha me curado disso, porém depois do nascimento dela voltei a sentir medo de andar sem um acompanhante, outra coisa que ninguém vai entender... Pela primeira vez depois de 4/5 anos voltei a pensar em procurar um psicólogo, um psiquiatra talvez, mas o que eu vou dizer? Que sou uma mãe superprotetora ao extremo que desconfia até da sombra em relação aos filhos, que não sai de casa por mania de perseguição, que mantém a porta de casa trancada 12h por dia quando o maridos trabalha e se relaciona mau com as pessoas? Ou ele me interna ou ri de mim... 
A sensação que tenho é que vou regredindo psicologicamente com o passar dos anos...

Dudu diz que eu não preciso desse tipo de ajuda, que eu sou boa em tudo, que sou ótima mãe, ele é outra benção na minha vida... Porém não concordo, me sinto diferente as outras pessoas, não inferior, diferente só... Desde a escola, desde a adolescência, nunca fui fácil de lidar com pessoas e com sentimentos, talvez seja a intensidade de sentimentos que tenha me deixado assim ou as coisas ruins vividas mesmo. Prometi a mim mesma que uma vez por semana pelo menos venho escrever com esse tema, até vencer essa fase do qual desconheço o nome. Até breve! 

26/08/2018

Educar... Socorro!

26/08/2018
Viva estoooou!!!!

Esses dias estávamos conversando sobre as meninas, Dudu e eu... Ano que vem Nicolly faz 5 anos, meu DEUS! Sou mãe a quase 5 anos, Oi? É tão esquisito pensar que muito em breve ela não será mais criança.
Esse ano ela não estudou, não conseguimos achar uma escola que não estourasse nosso orçamento, e as creches públicas são tão boas que a fila de espera é enorme e não anda! Mês passado saiu uma vaga em uma das que eu corri atrás, levei a Nicolly no psicólogo, pedi um atestado de saúde a pediatra, fiz tudo certinho mas acabei desistindo, infelizmente a vaga saiu na mas longe.. Uma oportunidade muito boa mas ela iria perder muita aula porque eu não teria com quem deixar a Melinda e de manhã cedo ir com as duas pra longe, seria até perigoso, sobre morar longe da nossa família, HORRÍVEL!
Ano que vem ela vai para escola, conseguimos achar uma bem recomendada com o preço um pouco acessível, até lá vamos aprendendo em casa. Já sabe contar os números e todas as cores, ela tem muita facilidade de aprender.

Estamos numa fase muito chata, ela está sempre rodiando os adultos, se metendo em conversas alheias, isso é tão feio, conversamos tanto com ela mas ela sempre faz. Eu falo com ela o dia todo, Nicolly não faz, Nicolly para, Nicolly fale mais baixo, Nicolly para de responder, Nicolly não pega sua irmã no colo, vai machucar sua irmã, ela nunca me deu tanto trabalho assim... Graças a Deus tem um certo equilíbrio, apesar dos apesares me ajuda demais com a Melinda, a ciumeira é bem pouco, mais quando temos visita, ela detesta que se aproximem da irmã, faz coisas bobas pra incomodar, ela demonstra que quer a irmã só pra ela e isso não é bonitinho, estressa demaaaais.

Tenho me sentido beeem cansada, as vezes desejando voltar a trabalhar, mas aí depois de uma noite inteira de sono (Melinda dorme a noite inteira, Amém) levanto com o sistema emocional recarregado. Pressão arterial aqui depois do parto não voltou ainda ao normal, em repouso ela fica 14x9, um dia desses acordei com muita dor nos olhos e estava 17x14, estou com guias de exames pra saber mas e o ânimo? Faz umas semanas que parei o anticoncepcional, estava muito depressiva, vivia na bad, estava começando a não ver sentido na minha vida quando uma amigona me disse que o anticoncepcional estava me deixando assim, depois que parei melhorei muito me sinto outra.

Mas não posso deixar de dizer o como sou feliz, como me sinto realizada com a maternidade, peço sempre perdão a Deus quando minha auto estima abaixa, quando me sinto exausta, não são murmurações, são desabafos de uma mãe que vive a maternidade se dedicando em tempo integral sem colher de chá de ninguém!

Tenho postado com mais frequência no Instagram, sigam lá: @mamaedemeninasss

Meus bebês 💕