24/08/16

Gangorra do desenvolvimento

24/08/16
 
    Quando nos mulheres planejamos um filho, geralmente pensamos carinhosamente em cada detalhe, do vestir ao alimentar, o educar, mas em tudo na vida a teoria é mais facil que a pratica, e é claro que a maternidade não seria excessão.

Aqui estamos, em mais um pico de crescimento...  Tenho observado que a cada 6 meses, e a cada 1 ano a Nicolly passa por um milhão de mudanças, boas, ruins, fases que podemos chamar de pico de desenvolvimento. A de 2 anos conhecida como terrible two foi complicada, mas ai as coisas estabilizaram e pronto, agora com 2 e 6 meses outra mais complicada ainda.. Agora que ela ja sabe falar tudo, tem me feito passar cada 'baque' falando coisas para desconhecidos, eu converso tanto com ela, mas não adianta porque ela não para e eu sei que isso é só mas uma fase, ela chama de bobo/boba, da lingua, limpa o beijo que derem no rosto dela na frente da pessoa, e quando ela não simpatiza fala mesmo que não gosta, meu coração fica pequeno... Parece ontem que ela era o meu bebezinho, controlada e cuidada só por mim. As vezes eu vejo ela fazer coisas que pra mim são precoces, eu não sei lidar com essas fases, tenho medo de estar levando de maneira errada, medo de ela não melhorar, medo das pessoas criticarem a mim, medo dela crescer rebelde, ai quantos medos :(

Faz tempo que eu não deito com ela pra uma troca de carinhos, ela não fica, diz que não quer, que ta calor, que ta frio, ate que eu sou chata, ai meu coração!
Sera que isso vai passar?
Os ciumes que ela sentia de mim e o papai voltaram, se agente chegar perto um do outro ela ja faz bico pra chorar, mas disso eu não abro mão de impor pra ela que é feio e não pode...
Mas olha não é facil, criação de filho é mais que dificil, ainda mais quando eles começam a ser independentes da gente, andando, falando... Eu só quero que essa fase acabe logo, e que Deus me capacite para as proximas, porque o medo de falhar é imenso... Eu te amo muito, meu eterno bebê.

  


08/08/16

#Diário5: Metodo Temperatura basal de novo

08/08/16

Oiii,Ola!
Agora que finalmente meus ciclos normalizaram eu posso fazer o Diário de tentante mensal, e como vocês sabem que escrever é uma coisa que me enche de paz é claro que esse assunto vai ser frequente aqui... Só para resumir, minha ultima ida ao go foi em 2015, depois de muitos ciclos irregulares e anovulatorios eu voltei a ser regular em fevereiro desse ano usando Metformina. Porque não voltei mais ao medico? Pois bem, meus ciclos são regulares de 31 dias, sem atraso algum, são ciclos com ovulação e fase lutea de 15 dias. Esta tudo otimo, sendo assim pra que ir ao medico ficar fazendo bateria de exames e procurando problemas? Se ainda não aconteceu é porque ainda não é da vontade de Deus, ponto.
















Esse foi o gráfico do meu ciclo anterior, como eu não comecei a acompanhar desde o inicio eu usei esse grafico simples mesmo, ovulação no 16 dc, temperatura chegou a 36,7 4 vezes, primeira queda no 28dc, 31 dc 15 dpo ultima queda e m desceu. Não  atrasou, ou seja nem precisei fazer teste hehe

Eu ja tava doida pra voltar a acompanhar a tb, me traz mais segurança em relação a ovulação.

Agora falando da parte emocional, surpresa comigo mesma, quando agente confia em Deus ele nos conforta muito. Ele colocou na minha vida amigas tentantes M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-A-S. Estamos sempre juntas, ajudando umas as outras em conselhos, apoio, oração, é uma coisa muito confortadora ter ao nosso lado pessoas que estao passando o que nos estamos, e maravilhoso ainda é estar perto quando a benção de cada uma chega. Prova de que tudo valeu a pena porque Deus tem uma hora para cada uma de nos...

Até o proximo post, boa semana, Paz !!!

01/08/16

Hey, ela só esta cansada....

01/08/16

Sempre que tenho oportunidade gosto de falar sobre a maternidade, compartilhar minhas boas experiências, é isso que eu vivo e é isso que amo.
Mas a Maternidade real é cercada de outras coisas mais, a parte não tão boas.
Eu amo ser mãe, mais eu sinto muita saudade de quem eu era antes de ter um filho, eu sinto falta do tempo que eu usava pra cuidar de mim, dos meus cosméticos que usava todos os dias e depois da maternidade passaram da validade sem eu usar, das maquiagens que todos os dias eu usava e depois da maternidade passei a usar só as basicas, dos meus sapatos altos que eu usava antes e agora não me cai mas bem segurando bolsas e criança de colo, sã tantas coisas que mudam, agente só não muda de nome mais a nossa vida inteira muda de ponta a cabeça, só quem é mãe entende isso.

Você se olha no espelho e vê que não é mais a mesma, como se não bastasse ainda tem as pessoas incheridas que insistem em te comunicar que suas olheiras estão visiveis demais, como se você ainda não tivesse notado. E te perguntam o que acontece, quanta incensibilidade... Isso é maternidade real gente, cedo ou tarde toda mãe passa por isso, mas vamos ser amigas umas das outras e estender a mão em vez de apontar o dedo.

Quando a Nicolly nasceu eu senti as mudanças com mais tranquilidade, mas a fase atual me descabelou muito mais... Quando vejo mães de bebes murmurando sobre cansaço e estresse eu sinto até vontade de chorar, fala serio... Quando passei por essa fase tambem achei que fosse dificil e queria que passasse logo, mas hoje eu vejo que foi a melhor fase! Você arruma o bebe e o bebe fica limpo, o bebe chora por fome, sono, frio, insegurança, mas durante o dia o bebe tem muitas sonecas e em cada uma você pode fazer alguma coisa. Mas ai o bebe cresce, você da banho e em cinco minutos ele esta sujo de novo, ele não dorme de dia, ele faz birra, ele faz arte, ele cai, você se desespera, ele volta a fazer arte, ele quebra alguma coisa e você se desespera de novo, dai tem o almoço pra fazer, a casa pra arrumar e você tem que fazer tudo de olho naquela criança inquieta que uma hora esta pulando,  outra esta rolando, dando cambalhotas e no final do dia você quer só um banho e descansar, mas a criança nem sempre está com sono, ela pede pra ver desenho, ela pede mamadeira, ela pede para ir ao banheiro, ela pede para beber agua, ela pede tudo enquanto você esta ali, um bagaço de gente caindo de exausta. Ainda tem o marido para conversar, dar atenção e nem sempre ele entende a nossa impaciencia em conversar e só querer dormir. E no outro dia você tem que sorrir, porque se você desabafar, se você murmurar vai surgir um individuo pra te questionar... "Ué mas você não queria?"
Mas não aparece ninguém pra te dizer que seu cansaço é normal, que seu estresse é normal, que sua impaciencia é normal, pois ninguém é de ferro, e que isso é só uma fase e vai passar.

Mais independente dos troncos e dos barrancos, agente admira aquele pingo de gente dormir agradecendo a Deus por nos ter entregue tamanho presente. A olheira pode ser grande mas o amor que preenche nosso coração é muito maior, Amor de mãe não tem preço!